10 ANOS

Desde julho de 2007 a debater ideias e a defender causas.

Raif Badawi o Direito de Ser Blogger

Somos todos Raif Badawi, se acreditamos que a liberdade de expessão é um direito inalienável da Pessoa Humana, então todos somos Raif Badawi.

O Humanismo

O Humanismo mais que uma ideologia é uma praxis ao alcance de cada um de nós, somos chamados a fazer o que estiver ao nosso alcance e de acordo com as nossas possibilidades em prol do bem comum.

A Terceira Idade e a Cultura Intergeracional

A revolução grisalha, e a cultura de uma sociedade intergeracional, juntanto-se a todo o conjunto de uma cultura de inclusão, a força da juventude e a sabedoria da idade produzem um mundo novo.

Solidariedade Social

A solidariedade social, mais que comunhão de esforços em prol de causas é o dar-se em prol dos nossos semelhante, é um dos temas centrais deste blog,.

Trabalhos Académicos, do Serviço Social e Sociologia à Ciência Política

Desde 2010 que o Etcetera, disponibiliza para consulta, um conjunto de estudos académicos de várias áreas da ciência, como sociologia, psicologia, ciência política, economia social entre outras.

Sugestões de Leitura - Lista de Livros

Lista de Livros, sugestão dos mais importantes da Literatura Universal e Humanista, o mais importante é ler bons livros e não sermos guiados pelos livros da moda.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

A Priori

A Priori, expressão de origem latina, cujo significado é "A partir de", é em suma o conhecimento que temos sem a necessidade de experimentar ou da dedução, ou seja antes mesmo de comprovar algo já o entendemos pela lógica, é um caminho que nos leva ao conhecimento, é um termo usado na filosofia e nas ciências sociais em geral.
O antónimo é A posteriori.
O termo é também entendido como sendo "conhecimento que deriva de um conhecimento anterior, tido como evidente" no dicionário de Português da Infopédia o termo significa "em princípio".

Autor Filipe de Freitas Leal

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Ad Hoc

Ad hoc expressão deriva do latim, cujo significado é "para isto" ou "para este fim" ou ainda "para este caso específico", é muito usada sobretudo na utilização de problemas ou situações imediatas e específicas, é termo usual no Direito, na Filosofia e na Ciência.
Na Filosofia e na ciência existem as Hipóteses Ad Hoc, que são teorias que põe à prova ou tentam mudar hipóteses já existentes.
Na informática, Ad Hoc representa ciclos de softwares não atempadamente projetados, e são utilizados para um fim especifico.

Autor Filipe de Freitas Leal



Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Axioma

Axioma é uma sentença ou proposição que é tida como sendo absolutamente verdadeira, não sendo no entanto necessária ser provada ou demonstrada; é considerada consensualmente óbvia, e é utilizada para a construção ou aceitação de uma teoria. Por essa razão, sendo aceite como verdade, o Axioma serve como ponto inicial para uma dedução ou inferências de outras verdades (dependentes de teoria), o Axioma é também denominado de Postulado.

Autor Filipe de Freitas Leal

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Corolário

Corolário (termo usado na Sociologia e na Filosofia, Lógica Formal)é uma palavra que vem do latim "corollarium", representa consequência necessária e evidente, é pois uma proposição que decorre de uma outra preposição ou teorema já conhecido e demonstrado, também pode ser definida como a consequência imediata de um teorema, o teorema de Pitágoras é um corolário. Sinónimos de Corolário são consequência e ilação.

Autor Filipe de Freitas Leal

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

domingo, 24 de fevereiro de 2008

Ethos

Éthos (termo usado na Sociologia e na Antropologia, significa Ética, Moral, Valores e Costumes de um grupo)é uma palavra que vem do grego "ἔθος", representa os traços principais de um povo ou grupo na construção da sua conduta moral, mas também, a etimologia da palavra indica-nos que vem de uma frase grega "no hábito", tendo uma grande importância para a sociologia e a antropologia como sendo o que define a identidade de uma pessoa no grupo, ou do grupo na comunidade, sendo também um conjunto harmonioso de ações com vista também ao bem comum.


Autor Filipe de Freitas Leal


Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

sábado, 23 de fevereiro de 2008

Funcionalismo

Funcionalismo deriva do Latim (fungere = desempenhar) é um conceito usado nas ciências sociais em particular na sociologia e na antropologia que procura explicar os aspectos sociais através das funções que nela desempenham, ou seja tudo em sociedade é funcional, desempenha uma função nas suas instituições, toda a causa social tem um efeito social, a teoria foi desenvolvida por Émile Durkheim, que entendia que cada instituição desempenha uma função na sociedade, seja uma empresa, uma família ou o próprio Estado esta teoria está ligada ao Facto Social que Durkheim desenvolveu no seu livro"As regras do método sociológico".


Autor Filipe de Freitas Leal



Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Interacionismo Simbólico

Interacionismo Simbólico é uma corrente do pensamento sociológico, desenvolvido na sociologia estadunidense da Escola de Chicago, em que tem ao contrário do funcionalismo, vê nas interações sociais quer seja no nível microssocial quer sejam no nível macrossocial o objeto do seu estudo e o modo de explicar os fenómenos sociais, no interacionismo simbólico utiliza-se mais os estudos etnográficos.
Esta corrente sociológica e antropológica foi largamente desenvolvida a partir da corrente do pragmatismo por George Herbert Mead, que afirmava que o ego de cada pessoa é um produto social e por Everett Cherrington Hughes, considerado o pai do interacionismo na sociologia das profissões.


Autor Filipe de Freitas Leal

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Paradigma

Paradigma, vem do grego "Parádeigma - παράδειγμα" e significa modelo, exemplo, um padrão a ser seguido, o paradigma é um pressuposto filosófico que indica um modelo a seguir, um modo de pensar, um modo de estabelecer regras com as quais se formulam inclusive conceitos filosóficos e sociológicos, inicialmente no entanto a palavra era usada frequentemente no campo da linguística, e da gramática, ou ainda da retórica. O termo Paradigma foi utilizado por Ferdinand de Saussure na linguística, para definir relações de linguagem.

Autor Filipe de Freitas Leal

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Paradoxo

Paradoxo, vem do latim "Paradoxum" e significa surpreendente, estranho, um paradoxo é toda e qualquer afirmação, que sendo considerada válida, gera no entanto uma contradição em si mesma. existem três tipos de paradoxos, os verídicos parecem à priori absurdos, mas revelam-se pela demonstração como sendo verdadeiros; os falsídicos não só parecem absurdos bem como o provam ser falsos, e por fim temos os paradoxos neutros que não se enquadram nas duas anteriores, sendo considerados uma Antinomia, ou seja a contradição ou oposição entre duas afirmações, proposições, teses ou leis.

O exemplo de uma antinomia é o Paradoxo do Barbeiro que diz: Só faço a barba a todos os homens que não se barbeiam a si próprios e mais ninguém.


Autor Filipe de Freitas Leal


Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas